7 dicas para você se destacar na empresa

guilherme-machado

 

O que fiz para consolidar minha trajetória de sucesso, você confere agora neste artigo. Falo de coisas que fiz e que deram certo, um misto de aprendizados obtidos enquanto um corretor de imóveis e gestor.

Atuo no mercado de vendas há mais de 20 anos. Destes, mais de 15 foram dedicados ao mercado imobiliário. E desde o início da minha história como corretor, sempre sonhei em evoluir dentro da imobiliária visando ocupar um cargo de confiança.
Com muito empenho e aprendizado diário consegui construir a estrada para o alcance deste objetivo. Fui gerente de equipes, diretor executivo até chegar a sócio de uma das maiores imobiliárias do meu Estado, o Espírito Santo.

O que fiz para consolidar esta trajetória de sucesso, você confere agora neste artigo. Falo de coisas que fiz e que deram certo, um misto de aprendizados obtidos enquanto um corretor de imóveis que galgava uma evolução dentro da empresa e também de um gestor que tinha a missão de avaliar e ajudar outros corretores a alcançarem suas metas profissionais.

1. Construa o direito de ter ideias

Vi muitos profissionais recém-chegados na empresa querendo expor suas ideias no intuito de contribuir para a melhoria do seu desempenho pessoal e também do negócio. Porém, nesta ansiedade de querer apresentar resultados, também vi muitos deles arriscarem até mesmo o seu emprego.

Em um primeiro momento, engajar-se na melhoria dos processos e mostrar proatividade são atitudes louváveis, contudo, é preciso saber o momento e a forma certa de fazer isso. A oportunidade de opinar ou expor suas ideias é fruto de uma construção, você precisa entender melhor o funcionamento da empresa para depois fazer as suas contribuições.

Uma ideia, crítica ou sugestão pontuada em um momento inadequado pode gerar a irritação do seu gestor, sendo mal vista por ele. Em primeiro lugar, mostre para o que você veio: para dar resultados, ou seja, vender, produzir.

É depois deste passo fundamental e já com a confiança do seu líder que você terá o direito de expor suas ideias #ficaadica.

2. Assuma os erros

“A culpa não é minha”, “não tenho nada a ver com isso”, “foi fulano ou sicrano quem errou”. Frases comuns e usadas com muita frequência por quem quer se eximir de um erro e que devem ser abolidas do vocabulário de quem almeja se destacar na empresa.

Um gestor muitas vezes não quer saber de quem foi o erro, ele quer soluções. Se o erro foi seu, assuma-o e empenhe-se em encontrar uma solução. Se a falha não foi sua, não tente achar culpados, direcione o tempo que você gastaria acusando outra pessoa para revelar sua atitude para tentar solucionar o problema.

Transferir a responsabilidade para o outro demonstra imaturidade, falta de ética e de profissionalismo. Pense nisso, pois não é essa a imagem que um líder deve transmitir.

3. Pare de dar desculpas

Tão prejudicial quanto não assumir um erro é ficar dando desculpas. Uma das coisas que mais acontecia e pode acreditar, ainda acontece em um salão de vendas seja em que mercado for, é em vésperas de feriados ou finais de semana, o vendedor inventar uma desculpa para justificar a ausência no trabalho.

Para você ter uma ideia, já tive casos de corretores que “extraíram o dente siso” no mínimo umas dez vezes. Isso acontecia porque a mentira era esquecida e com isso ela era repetida sem qualquer pudor.

Quando sabia que ia ter uma festa grande na cidade, já podia contar que no dia posterior choveria ligações de “profissionais” descomprometidos tentando encontrar uma justificativa para faltar ao trabalho. Isso é muito ruim para a imagem não só perante o gestor, mas também diante da equipe.

Tive casos em que os vendedores eram motivo de piada entre a equipe. Em determinadas situações, quando o meu celular tocava, a equipe já sabia de quem se tratava e fazia verdadeiros bolões para tentar adivinhar qual era a nova desculpa que seria inventada. Tenha certeza, não há situação mais desagradável do que esta.

4. Evite fofocas

Não preciso nem dizer o quanto uma fofoca é nociva em um ambiente de trabalho. Tenho certeza de que você já sofreu ou conhece alguém que teve problemas por causa de disse me disse dentro da empresa.

Acabamos passando muito tempo juntos no espaço de trabalho e, por uma característica inerente ao ser humano, fatalmente fazemos comentários sobre as situações do dia, isto é normal. O problema é quando perdemos o controle sobre estes comentários e contribuímos para gerar um mal estar entre a equipe. Esta é a pior consequência da fofoca, portanto, evite-a.

5. Pare de reclamar

Há uma premissa básica no ambiente profissional: pior do que o profissional ruim é o profissional que fica reclamando que a empresa é ruim. A primeira impressão que se tem é a de que essas pessoas não têm capacidade de conseguir algo melhor. Neste caso, então, fica a dúvida: quem é o ruim?

Diante de uma insatisfação, ao invés de gerar burburinhos entre a equipe por meio das suas queixas, vá até aquele que tem as condições favoráveis para resolver o seu problema, ou seja, o seu superior.

O seu líder deve ser visto como um confidente, só ele tem a autoridade para ajudar a resolver o seu problema. Esta atitude confirma que você está disposto a contribuir para a evolução da empresa.

6. Saiba se comunicar

Entenda quem é o seu líder e a sua equipe de trabalho e fale a língua deles, isso trará muitos pontos positivos para você.
Identifique como você pode marcar uma presença positiva a partir da sua postura, da forma como você se comunica, não só pelas palavras, mas também pelo comportamento.

7. Seja referência

Surgiu uma dúvida sobre o processo no trabalho e você logo trata de saná-la. Daí, sempre que você pergunta algo, seus colegas respondem da mesma forma: – Ah! Pergunta para o fulano de tal que ele sabe e te ajuda.

Pois bem, é este fulano de tal que você deve ser, ou seja, a referência que a sua equipe procura para solucionar um problema ou tirar uma dúvida. Estude, seja presente e solícito. Esteja sempre um passo à frente e a própria equipe vai reconhecê-lo como um líder.

Costumo dizer que um líder não é eleito pela empresa e sim pela equipe. A empresa apenas valida esta posição. Ocupar um cargo de confiança, de gerência ou de liderança é muito mais do que ter um nome na porta. Liderança é postura, é comportamento.

As reflexões abordadas aqui são apenas alguns dos caminhos possíveis para que você conquiste os resultados esperados. Entendê-las e praticá-las adaptando-as de acordo com a sua necessidade é o que fará a diferença e lhe possibilitará alcançar o objetivo almejado. Provoque-se e sucesso.

Fonte:

Guilherme Machado

Palestrante, Consultor, Coach e Especialista em Treinamentos Comportamentais com foco em resultado