Drones no mercado imobiliário.

Foto3
A utilização de veículos aéreos não tripulados (vant’s) tem se provado uma boa oportunidade de negócio para empresários dos mais variados setores. A principal aposta está nos serviços de imagens aéreas, notadamente para a publicidade,

Com menor custo, os equipamentos podem substituir as imagens feitas por helicópteros e em alguns casos as de satélites. Por facilitar a obtenção de imagens em locais de difícil acesso, os drones também são utilizados por empresas de segurança, construção civil, em eventos e inspeções técnicas e também no setor imobiliário.

O investimento em um drone pode começar em US$ 2,5 mil ( o equivalente a R$ 5,2 mil), sendo que alguns modelos chegam a custar muito mais. No Brasil, há cerca de dez fabricantes, a maioria deles no estado de São Paulo. A venda é permitida, mas a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) restringe o uso dos equipamentos. Também é necessário obter autorização do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

A agência está trabalhando na regulamentação da utilização dos drones e uma proposta deverá ser submetida a audiência pública neste ano.

Fonte: Gazeta do Povo.